fbpx

Instagram rumo a falência

Instagram rumo a falência

Um dos conceitos básicos do marketing é que todo produto nasce, amadurece e morre. Independentemente do tempo do amadurecimento, um dia o produto vai ter seu período de morte. Há quem duvide que a Coca-cola nunca vai morrer, mas não é a toa que a megaempresa passou a comprar a DelValle, de sucos, ou vem investindo em outros segmentos de bebidas além do refrigerante mais famoso do mundo, porque sabem que com a onda de que precisamos cuidar melhor da saúde e da perda de espaço dos refrigerantes nas vidas de todos o rumo é certo. Da mesma forma são as redes sociais, todas as ferramentas existentes não passam de produtos de alguma empresa e hoje o papo é sobre o Instagram.

É sabido que o Facebook iniciou sua fase de morte lenta, grandes índices e muitos artigos trazem os dados de que a plataforma está sofrendo perdas do público mais jovem, que vem migrando, pouco a pouco, para outras ferramentas. Mas nem todo mundo sabe os motivos dessa migração: o maior percentual de saída da plataforma está relacionado a insatisfação com o grande número de anúncios pagos, propagandas e merchandising enfiados goela abaixo nos usuários. 

O Instagram e o TikTok estão ganhando seu espaço e, por consequência, o Facebook perdendo sua atratividade. Percebendo isso, logicamente, o Sr. Zuckerberg investiu seus milhões na compra de outras ferramentas e passou a adaptar cada uma para torná-las ainda mais lucrativas. Porém, a cada dia que passa, o feed do Instagram está mais carregado de publicidades pagas e o rumo que tem levado o Facebook a falência está sendo o mesmo do Instagram. Ok, isso indica que o Instagram pode ter as mesmas consequências do Facebook a médio prazo e uma parcela do público pode começar a perder o interesse, certo? Mas e o que fazer com essa informação?

Quem investe seus esforços, tempo e dinheiro nas plataformas digitais não pode nunca perder de vista aquele princípio básico: todo produto nasce, morre e um dia desfalece. Para isso, aqui vão algumas dicas de como administrar essa informação:

  1. Considerando o dinamismo do mundo digital, nossas atenções nunca devem ser 100% voltadas para uma única plataforma. O radar de sua empresa ou de seus perfis comerciais deve se manter ligado ao que surge diariamente, não necessariamente abrindo contas em todas as plataformas existentes, mas se mantendo atento em quais estão se destacando, investigando, conhecendo, mexendo superficialmente no tempo vago para quando, alguma tomar a frente e se consolidar mais, sua empresa ou perfil profissional não ficar defasado. 

  2. Sua marca não precisa modificar sua personalidade e valores porque uma plataforma de rede social mudou, mas sim ser resiliente para se adaptar aos novos meios de se comunicar com seu público-alvo justamente sem perder suas características, mantendo a proximidade e identificação com seu público.

  3. Esse segundo ponto levanta mais um alerta: o seu público está lá nessa plataforma nova, ou tem indícios de que estará? Ficar atento ao comportamento digital de seu consumidor é imprescindível para construção de estratégias sólidas e assertivas.

  4. Não tenha medo de testar, o sucesso está ligado a fazer, tentar, se arriscar. Como saber se uma plataforma pode te dar resultados só com pesquisas de terceiros ou dados do público sem ir a vias de fato? 

  5. Busque aprimorar conhecimentos e capacitar equipes. Hoje a internet possibilita muita informação gratuita. Claro que isso deve vir com muita sabedoria de investigar as fontes, averiguar de onde está consumindo informação e equilibrar o novo conhecimento com a gestão de outras demandas, mas se manter atualizado nas capacitações das ferramentas é um ponto primordial para o sucesso.

Nenhum comentário encontrado.

Sorry, the comment form is closed at this time.